A NOVA ALVORADA COLORADA

A NOVA ALVORADA COLORADA

Postado em:
Blog - Curiosidades
- 02/06/2021 12:24:11

Abril se aproximava e a festa de inauguração do Beira-Rio remodelado, já causava grande alvoroço entre os colorados. Os ingressos, que foram colocados à venda com muita antecedência, esgotaram-se em velocidade meteórica. No sábado à noite aconteceria o grande show e no domingo à tarde, o Beira-Rio receberia sua primeira partida de futebol. Casa lotada garantida para os dois eventos.

Dias antes da festa de reabertura, o grande condutor do clube na conquista do mundo em 2006, o eterno presidente Fernando Carvalho, escrevera, emocionado: “Agora, passados 45 anos, o velho novo estádio, prestes a ser reinaugurado, novamente ressurge como “Eldorado” para todos os colorados; estamos, mais uma vez, na antevéspera da delícia das vitórias e da riqueza das conquistas”.

Para o show de abertura, fora contratado o grande diretor Edson Erdman, que trazia no currículo, vários espetáculos grandiosos, para enormes públicos e que, além de gaúcho era um grande colorado. Tudo seria uma enorme surpresa, guardada a sete chaves por Internacional e BRIO. A verdade é que, sabendo quem seria o diretor do espetáculo, se tinha certeza da qualidade e emoção. Para o jogo contra o Peñarol, no outro dia, nada indicava que pudesse haver qualquer problema, a não ser de excesso de emoção.

No dia 5 de abril de 2014, Edson Erdman acordou muito cedo. Preparou ele mesmo seu desjejum, deu um beijo carinhoso em seus filhos, que ainda dormiam e sentiu um misto de apreensão e emoção. Afinal de contas, seria o comandante artístico do show que celebraria a volta do estádio que aprendeu a amar tanto quanto todos aqueles que estariam, à noite, nas cadeiras novinhas. Trazia nos ombros a responsabilidade de quase um ano de planejamento e execução de um espetáculo que precisava marcar época. Isso não era pouco para um profissional que, mesmo já consagrado dirigindo eventos, comerciais e teledramaturgia na TV Globo, encarava o desafio de uma forma quase individual, embora o grande número de figurantes, técnicos, músicos, atores, cantores, jogadores, ex-jogadores e especialistas que houvera arregimentado, durante quase um ano de preparação e ensaios exaustivos. Como poderia falhar justo com seu grande amor?

Créditos das fotos: Ricardo Cyrillo (foto aérea) e Fabiano Artur Benedetti (luar)
Texto: Zé Victor Castiel
Quer saber mais? Assine o Colorado Box e receba mensalmente um livro sobre grandes momentos da história do Inter.